sexta-feira, 30 de julho de 2010

Médicos de Michael Jackson livres de acusação criminal

Os médicos que acompanharam Michael Jackson ao longo dos últimos anos que antecederam a morte do músico norte-americano, em Junho de 2009, não vão ser alvo de qualquer acusação criminal.

A notícia é avançada pelo sítio de notícias britânico BBC News e as conclusões agora divulgadas são atribuídas aos investigadores estatais responsáveis pela análise da morte do artista.

O sítio adianta ainda que, apesar da conclusão da investigação, um dos médicos foi denunciado ao Conselho Médico do estado da Califórnia por prescrição indevida de medicamentos.

O médico pessoal de Michael Jackson, Conrad Murray, não integrava o grupo de clínicos em investigação.

No entanto, Murray enfrenta a acusação de homicídio involuntário, por ter prescrito a artista uma dose letal de analgésicos. O médico alega inocência em relação à acusação

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva