quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Entrevista com Jennifer Batten (Guitarrista da Bad,Dangerous e History Tour)


"Então tá", eu pensei, "obrigado pelo sanduíche..."


Jennifer Batten trabalhou com Michael por muito tempo e já é bastante conhecida pelos fãs. Nesta entrevista podemos conhecer um pouco mais sobre como é trabalhar com Michael Jackson.

P – Quando foi a primeira vez que você trabalhou com Michael Jackson e como isto aconteceu?

JB – Bem, foi na Bad World Tour, em 1987. Eu participei de um teste em Los Angeles, onde havia centenas de guitarristas que estavam tentando a vaga... e eu fui a escolhida!


P – Você já gostava das músicas do Michael antes de trabalhar com ele?

JB – Claro! Eu já havia comprados os álbum Off The Wall e, claro, Thriller.

P – Quando você teve a sua primeira guitarra?

JB – Quando eu tinha apenas oito anos. Meu pai me deu, porque eu estava reclamando que minha irmã havia ganhado uma e eu não.

P – Qual a sua música preferida para tocar no palco com Michael?

JB – Beat It, eu tenho que mostrar meu lado selvagem quando eu a toco.

P – Quais foram todos os seus trabalhos com Michael?

JB – Bad World Tour, Moonwalker, Dangerous World Tour, o espetáculo do Superbowl e a HIStory World Tour.

P – E quanto à sua carreira solo?

JB – Assim que a turnê do Michael terminar, eu farei uma turnê com a minha própria banda. Eu vou comprar uma vã e colocar a minha banda, os instrumentos e alguns cachorros dentro também. Vamos fazer uma turnê pelos Estados Unidos e depois tentar vir para Europa.

P – Qual é seu contato com Michael Jackson?

JB – Nós não nos vemos muito, somente quando estamos ensaiando. Nós ensaiamos em 1996 antes do concerto do Sultão, em Praga e em Bremem, em 1997 (antes de começar a segunda fase da turnê). Antes de cada show nós nos reunimos para fazer uma oração, para que tudo corra bem no palco.

P – O que sua família pensa a respeito de você estar trabalhando com Michael Jackson?

JB – Eles sempre estiveram muito emocionados com o contato que tenho com Michael Jackson!

P – Qual foi o melhor show para você e por quê?

JB – Foi na HIStory Tour em Zaragoza, na Espanha, o público estava realmente demais, cheio de energia.

P – Qual é sua música preferida?

JB – Human Nature.

P – O Michael fica muito bravo quando algo acontece fora do previsto no palco?

JB – Não, de forma alguma, ele é um cara muito compreensível, além do que você pode imaginar.

P – Nem quando a cortina de Smooth Criminal não desceu na hora certa no show de Moscou?

JB – Não, ele só quis saber quando o problema seria resolvido.

P – Qual a melhor qualidade do Michael?

JB – Seu talento.

P – Quem te inspirou?

JBJeff Beck, o pai de todas as guitarras.

P – O que você acha do Michael como pessoa?

JB – Amável, generoso, energético, muito criativo, talentoso e tudo de bom que pode existir!
traduzido por Ricardo Hruschka

Editado por Bruna C

Créditos: Michael Jackson L.O.V.E

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva