quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Michael Jackson foi morto por uma conspiração, diz Joe Jackson

Pai do cantor veio ao Brasil para divulgar livro sobre o Rei do Pop

Joe Jackson, pai de Michael Jackson, lançou na manhã desta quinta-feira (25), em São Paulo, o livro "O que realmente aconteceu a Michael Jackson", da Editora Mundo Editorial. A entrevista coletiva foi realizada em um hotel na capital paulista.

Durante o encontro com os jornalistas, Joe e o autor do livro, Leonard Rowe, defenderam a ideia de que o cantor foi morto “por uma conspiração” de pessoas. “Michael confiava em todo mundo. Só depois descobria que não podia ser assim. Ele acabou sendo um alvo. Ele era como um cão com osso. As pessoas tentavam tirar o osso dele”, afirmou o pai do cantor.

Ele contou que Michael era dono de 50% da Sony Music e que havia uma disputa entre diversas pessoas por questões envolvendo direitos autorais. “Meses antes de morrer, ele me disse que o matariam para ter os direitos autorais. Acho que ele foi assassinado por uma série de pessoas, foi morto por uma conspiração. Uma pessoa só não poderia ter feito isso. Só ele [o médico Conrad Murray] não conseguiria matar o Michael", disse o autor do livro.

Joe contou o que diria a Michael caso tivesse a oportunidade: “Falaria que todas as pessoas que estavam ao redor dele o traíam."

Médico

O médico Conrad Murray, responsável por dar a dose letal do anestésico propofol ao cantor, não foi poupado de comentários. “Inicialmente, senti uma coisa ruim em relação a ele. Ele violou as leis médicas por oferecer drogas ao Michael”, afirmou o pai. Durante a coletiva, o autor e o pai de Michael contaram que o médico recebia 150 mil dólares, mensalmente, para cuidar da saúde do cantor.

Agressões

O pai do rei do pop também falou sobre as possíveis agressões que teria cometido. “Nunca bati no Michael. A mídia sempre me faz essa pergunta. Nunca bati em ninguém, nunca bati no Michael Jackson. Não sou um cara ruim. Sempre quis ajudar a todos.”

Filhos de Michael

Joe falou sobre Prince, Paris e Blanket, filhos de Michael, que atualmente moram com ele e Katherine Jackson em uma mansão na Califórnia. “São ótimas crianças. Aprendem as coisas muito rapidamente. São muito inteligentes. O Michael deu uma boa educação para crianças. Ele as mantinha longe da negatividade da televisão. Eles só podiam assistir à TV uma vez por mês. O Michael preferia que elas lessem livros.”

Ele considerou muito boa a entrevista concedida à apresentadora Oprah Winfrey. “Mostrou que as crianças tiveram boa educação e estou sendo bem cuidados.”

Livro

“A razão pela qual fizemos o livro é que a voz do Michael foi tirada dele sem Justiça, sem lei. A imprensa norte-americana não fala a verdade. Os fãs e o mundo precisavam saber o que aconteceu com Michael”, afirmou.

Joe Jackson não economizou elogios ao cantor. “O meu filho foi o maior artista. E não digo isso porque ele é o meu filho.”

Após ser perguntado se pretendia lucrar com a obra, o autor respondeu. "A mídia diz que queremos lucrar com os direitos autorais. Nada mais justo que o dinheiro obtido com direitos autorais fique com a família e os filhos.”

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva