sexta-feira, 18 de março de 2011

Defesa do ex-médico de Michael Jackson vai alegar suicídio, diz jornal

Conrad Murray (Getty Images

De acordo com o The Sun, a defesa de Conrad Murray, ex-médico de MJ, vai alegar que seu cliente é inocente e que o rei do pop se suicidou. A alegação surgiu após uma seringa usada ter sido encontrada no quarto de Michael Jackson.

"A defesa irá basear sua defesa afirmando que MJ cometeu suicídio ao se injetar co uma dose fatal de propofol. Embora grande parte do equipamento médico que ficou no quarto do cantor tenha sido manuseado por Murray, uma seringa específica foi encontrada sem impressões digitais do médico. Esta evidência pode mudar toda a visão do caso", afirmou uma fonte ao The Sun.

Conrad Murray será julgado no dia 24 de março por homicídio culposo após ter sido acusado de administrar doses fatais de propofol, um fortíssimo analgésico, para ajudar o cantor a dormir nas vésperas de sua turnê This Is It, que teria 50 shows em Londres em julho de 2009.

Além de administrar remédios não adequados à situação de MJ, Conrad Murray será julgado por negligência médica. A promotoria acusou o réu de cometer várias falhas de procedimento, como não chamar imediatamente o serviço de emergência e não informar aos paramédicos sobre o uso de propofol.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva