domingo, 12 de junho de 2011

Sony se recusa a emprestar vídeos de Michael Jackson ao médico acusado de matar o cantor

O médico Conrad Murray, acusado de matar involuntariamente o cantor Michael Jackson com altas doses do anestésico Propofol, está interessado em assistir todas as fitas da turnê "This is It". Segundo o site TMZ, os advogados do médico querem provar que Michael estava em um estado tão delicado que sua morte pode ter sido causada por outros motivos, e não pelo Propofol.

A Sony Pictures, no entanto, que detém os vídeos se nega a entregá-los a Murray por diversas razões. Uma delas é que o material é confidencial e que, para transportá-lo, foi necessário que guardas acompanhassem o caminhão no meio da madrugada.

Outro motivo alegado pela Sony é que há mais de 20 caixas de vídeos e que a cópia deles custaria mais de US$ 200 mil à empresa. A Sony ainda afirma que pretende usar as imagens em futuras edições de aniversário do cantor.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva