sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Promotoria quer barrar acusações de pedofilia contra Jackson

Segundo a revista Female First, o Ministério Público dos Estados Unidos quer barrar acusações de pedofilia no processo contra Conrad Murray, médico acusado pela morte involuntária de Michael Jackson. Promotores pediram a proibição do depoimento de Steve Robel, uma peça-chave nas denúncias contra o astro do pop.

Segundo a promotoria, qualquer testemunho sobre pedofilia poderia desviar a atenção do júri do caso atual. Murray foi acusado de recomendar altas doses de analgésicos a Jackson, o que o levou à morte em junho de 2009.

De acordo com o site TMZ, a promotoria também teria vetado a participação de outros médicos que cuidaram do cantor. Advogados de defesa de Murray afirmaram que têm como provar, com o depoimento desses profissionais, que o cantor usava drogas e era viciado em medicamentos.

Para garantir a segurança do júri, os integrantes receberão as refeições dentro do local e não sairão em nenhum momento para evitar contato com a imprensa e com o público.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva