sábado, 8 de outubro de 2011

"Havia maconha no kit de barbear de M. Jackson", diz detetive

Julgamento de médico de Michael Jackson chega ao nono dia nesta sexta-feira (7). Foto: AFP

Detetive Scott Smith, que conduziu as investigações na casa de Michael Jackson, disse nesta sexta-feira (7), que recebeu da família um kit de barbear do cantor no qual continha maconha estragada e frascos vazios de temazepam. O policial foi o segundo a ser interrogado no nono dia de julgamento de Dr. Conrad Murray.

Smith também contou a promotoria que encontrou frascos de diazepam e lorazepam no banheiro do cantor. Ele também foi responsável pela gravação do depoimento do médico, que aconteceu na presença de seus advogados no Hotel Ritz Carlton del Ray, no dia 27 de junho de 2009.

Na gravação, Dr. Murray diz como conheceu o cantor e que foi convidado para fazer parte da equipe da turnê This Is It, como médico pessoal. A conversa, apresentada pela promotoria, foi interrompida logo em seu começo para o recesso do almoço.

A primeira testemunha a depor no dia, foi novamente a funcionária do IML, Elissa Fleak. Ela respondeu as mesmas perguntas sobre como conduziu seu trabalho de coleta de evidências na mansão do cantor.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva