quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Filhos de Michael Jackson revelam memórias e segredos em documentário

Paris, Katherine Jackson e Prince

Os três filhos de Michael Jackson desabafaram sobre as devastastes repercussões que vieram com a morte de seu pai em 2009 e como batalham para viver sem ele, em um novo filme sobre o Rei do Pop. 

O documentário ''Remembering Michael Jackson'' mostrará Prince Michael, Paris and Prince Michael II, mais conhecido como Blanket, contando suas memórias com o pai mega star e recluso ao mesmo tempo, e como e como vivem hoje em dia.

Paris foi filmada para o documentário, apenas algumas semanas antes de tentar suicídio, este ano. No depoimento, Paris contou que seu pai morreu antes de cumprir totalmente uma promessa que lhe havia feito.


Ela disse para o filme: "Ele prometeu que me ensinaria como fazer o `moonwalk´mas nunca o fez. Eu realmente espero que este legado viva para sempre. Eu nunca vou lhe esquecer. Ele foi incrível." E falou também sobre o estilo de vida no famoso rancho Neverland: "Nós não conhecíamos muitas crianças da nossa idade. Nós não saíamos do rancho com frequência." 

Mas enquanto as crianças não saíam muito do rancho, que foi vendido em 2005, o caçula Blanket contou das suas memórias sobre o lugar: "Ele tinha uma espécie de zoológico, basicamente. Tinha girafas, leões. Tinha jacarés e cobras. Vocês provavelmente ouviram falar, mas ele tinha um chimpanzé chamado Bubbles."

Em uma das mais chocantes revelações, Prince Michael, hoje com 16 anos, revelou que não sabia o nome verdadeiro de seu pai até completar 6 anos de idade. Ele disse: "Ele nunca quis realmente nos dizer quem era como pessoa. Isto durou até eu fazer seis anos, quando aprendi que seu nome era Michael Jackson - ele sempre foi o `papai´ para mim e foi isto."

Todos os três filhos de Jackson trabalham agora na indústria do entretenimento. Paris, que atualmente está em Utah recebendo um tratamento depois da tentativa de suicídio - deseja se tornar atriz.

O seu avô Joe admitiu que Paris ainda não entendeu todo o trabalho que envolve sr uma atriz e acredita que o caçula Blanket tem potencial para seguir os passos do pai.

"Eles dizem que nunca irão querer ser um outro Michael jackson e eu disse que nós já tivemos um. Mas eu disse que ele tem apenas que ser treinado. Aquele garoto é a imagem cuspida de Michael quando ele era mais novo." - disse Joe Jackson.

Paris, sem citar nomes, disse no documentário, sobre o caso: "Tem muita gente ruim por aí."

A mãe de Michael Jackson, Katherine Jackson, deu a largada para a produção do filme, com uma campanha de crowdfunding, pelo site Kickstarter.

Um trecho do documentário foi divulgado nesta semana. Nele, os pais e filhos de Michael compartilham suas lembranças do cantor. No final, Katherine pede contribuições para terminar o trabalho.

Em um comunicado que acompanha o trailer, publicado em um site de arrecadação de doações, ela afirma que está co-produzindo o documentário e que o filme precisa de imagens e músicas da cantor. "Mas, como se trata de Michael, o custo para fazer uso de tudo isso é muito alto", diz. Ela promete que fãs que fizerem uma doação ganharão brindes exclusivos, como bonés e camisetas.

Segundo o site TMZ, um porta-voz da empresa que administra a obra e a herança de Michael Jackson diz que a família nunca os procurou para pedir permissão para usar trabalhos do cantor nesse documentário e afirma que a empresa não pretende aprovar o projeto. "Nós lançamos apenas projetos profissionais da mais alta qualidade e que mostrem a genialidade e a humanidade de Michael", diz o advogado

Brian May afirma que Michael Jackson idolatrava Freddie Mercury

Brian May afirma que Michael Jackson idolatrava Freddie Mercury



O pop e o rock parecem ser estilos musicais de planetas diferentes em certos momentos. Mas o guitarrista Brian May revelou uma admiração entre dois grandes nomes que representam cada um dos estilos.

Considerado o "rei do pop", Michael Jackson tinha grande admiração por Freddie Mercury, vocalista do Queen, de acordo com May. O guitarrista falou sobre a relação entre Jackson e Mercury em entrevista recente à Rolling Stone. 

"Michael costumava vir nos ver muito. Ele era um grande fã do Queen, especialmente de Freddie, e eles se davam muito bem. Michael ficou impressionado com nosso equipamento de iluminação, não lembro de qual turnê, com luzes móveis. Ele usou algo bem parecido na turnê de Victory", afirmou May. 

De acordo com o guitarrista, Jackson tinha um apreço muito grande pelo rock n roll. "Michael realmente gostava muito de Freddie e meio que o idolatrava. Ele queria ser uma estrela do rock", disse. 

Atualmente, em parceria com o baterista Roger Taylor, May trabalha em duetos inéditos gravados por Michael Jackson e Freddie Mercury, que devem ser lançados em 2014. "A maioria dessas músicas foram gravadas no estúdio de Michael. Eu nunca trabalhei em estúdio com ele pessoalmente", afirmou o guitarrista. 

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Saiba quais foram as dez melhores apresentações de todos os tempos


Um dos prêmios musicais mais esperados do ano, o VMA (Video Musics Awards) será realizado no próximo domingo (25), em Nova York, e as expectativas são altas a julgar, principalmente, pelas performances confirmadas: Justin Timberlake e uma suposta reunião da boy band ‘N Sync, Bruno Mars, Lady Gaga, Miley Cyrus, Robin Thicke, Kanye West, Macklemore & Ryan Lewis e Katy Perry, entre outros.

Pensando nisso, a Billboard listou as dez melhores apresentações do VMA todos os tempos. Confira:

1. Michael Jackson, 1995



Esta foi uma das milhares de performances em que Michael Jackson provou porque é considerado o Rei do Pop. Além de presentear os espectadores da premiação com um medley de seus maiores sucessos, incluindo "Beat It", "Billie Jean", "Black Or White" e "The Way You Make Me Feel", entre outros, a apresentação contou com a participação de Slash, troca de figurinos, moonwalking, discurso politizado e, não por acaso, tornou-se a apresentação mais longa da história do VMA.

2º Britney Spears, 2001

3º Lady Gaga, 2009

4º Chris Brown (e Rihanna), 2007

A performance de seis minutos de Chris Brown teve uma abertura, no mínimo, pretensiosa: uma música de Charlie Chaplin. Como se isso não fosse o bastante, o cantor ainda convidou Rihanna para uma pequena palinha do hit “Umbrella”.

5º Bon Jovi, 1989

6º Madonna, 1990

Vestida como Maria Antonieta, Madonna presenteou o mundo com uma performance contagiante de “Vogue”, hit que dominou boa parte das boates na década de 80.

7º Beyoncé, 2011

8º Taylor Swift, 2009

9º Eminem, 2000

10º Rihanna, 2008

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

O dia que ficou na HISTória #7


09 de Dezembro de 2002Michael Jackson recebe um prêmio da Billboard, por seu album 'Thriller' ter ficado 37 semanas em número #1, mais do que qualquer outro álbum na história do 'Chart Album Billboard'. Michael não pode comparecer a cerimônia pessoalmente no MGM Grand Las Vegas, mas estava ao vivo via satélite da sua casa em 'Neverland Valley Ranch', onde Chris Tucker estava para entregar o seu prêmio.


Crédito: MJ Beats


Agora se matem com o vídeo dessa premiação haha :)

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

"A Place With No Name", vazou !

Confira na íntegra a faixa "A Place With No Name", canção gravada por Michael Jackson em 1998 e produzida por Dr. Freeze, que também trabalhou na produção de "Break of Dawn" e "Blue Gangsta"



Créditos: MJ Beats

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Ex de Michael Jackson ameaça Conrad Murray de morte, afirma site

Debbie Rowe em foto de abril de 2005 (Foto: AP/Aaron Lambert)

Debbie Rowe, ex-mulher e mãe dos dois filhos mais velhos de Michael Jackson, declarou ao site TMZ, nesta segunda-feira (25), que está "indignada" com a entrevista de Conrad Murray ao tabloide britânico "Daily Mail".

Ao jornal, Murray afirmou que ele e Michael costumavam brincar que nenhum dos dois gostaria de fazer sexo com ela. Rowe ameaçou o médico de morte, dizendo ao site que acredita que em menos de 18 meses "um fã de Jackson vai matá-lo, e eu terei comprado a bala. Eu não o mataria, mas compraria a bala... uma de ponta oca". Esta bala é considerada altamente letal uma vez que a munição se estilhaça assim que entra no corpo, atingindo vários órgãos.

Rowe, que cria cavalos em seu rancho, disse: "Pelo menos eu posso produzir. Ele não consegue nem escrever prescrições mais", além de outros xingamentos ao médico.

Segundo o TMZ, ela também ficou furiosa que Murray está alegando que Michael Jackson tirou a própria vida ao injetar uma dose fatal de Propofol, enquanto o médico estava fora do quarto. "É tão nojento que ele está destruindo os mortos. O júri certamente não comprou sua história”, declarou Rowe.

UHUUUU TAMO JUNTO DEBBIE hahaha \o/

Médico conta que punha camisinha e cateter genital em Jackson, diz jornal


O tabloide britânico "Daily Mail" publicou uma entrevista com Conrad Murray, médico que cuidou de Michael Jackson antes da morte do cantor. Na reportagem divulgada no domingo (24), Murray se defende das acusações de ter sido negligente com o cantor. Ele descreveu com detalhes os cuidados que tinha com Michael Jackson, segundo o jornal.

Conrad Murray foi condenado por homicídio culposo (involuntário) na morte do cantor Michael Jackson em 2009. Ele foi libertado da prisão em outubro de 2013, após cumprir dois anos da sentença, de quatro anos de detenção.

"Quer saber como eu era próximo dele?", perguntou Murray, segundo a reportagem, antes de dizer que tocava o órgão genital de Michael Jackson todas as noites para ligar um cateter, devido à incontinência urinária. "Ele usava calças escuras, pois depois de ir ao banheiro, ficava respingando por horas".

Murray também diz na entrevista, segundo o "Daily Mail": "Michael não sabia como colocar uma camisinha, então eu tinha que fazer isso para ele". A camisinha colocada por Murray era parte de um equipamento médico usado para incontinência urinária. Ela era ligada ao cateter, tubo que leva a urina a um recipiente. Murray diz que era uma das únicas pessoas em que o cantor confiava no fim da vida, e que fez tudo para salvá-lo. "Eu não matei Michael Jackson. Ele era um viciado em drogas. Foi Michael Jackson quem matou acidentalmente Michael Jackson", disse Murray, de acordo com o jornal.

AAAAAAAAH MEU DEUS VIU !

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Filha de Michael Jackson, Paris pode ficar em internato por anos


Após uma suposta tentativa de suicídio, em junho deste ano, a filha de Michael Jackson, Paris, está vivendo em uma internato em Utah, nos Estados Unidos. Em agosto, imagens de Paris Jackson na nova escola- ela pretendia passar despercebida no internato e se matriculou usando um pseudônimo - vazaram na imprensa e a mãe da menina ameaçou processar as pessoas que venderam tais fotos.

Desta vez foram informações sobre o desempenho de Paris na escola que vieram a público. De acordo com o site 'TMZ' a filha do astro pop vem melhorando aos poucos, porém ainda tem muitos problemas a serem resolvidos e deve ficar interna por lá durante um bom tempo, talvez anos.

O site ainda conta que a menina participou de uma sessão de terapia familiar com sua mãe Debbie Rowe e a avó Katherine Jackson, na manhã desta terça, dia 26. Paris deve passar alguns dias com a família em janeiro e para isso Katherine já está refazendo seu quarto para recebê-la. Porém, Depois das férias a menina deve voltar direto para o internato.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Ícones do metal se reúnem em tributo a Michael Jackson; vem ouvir


O cantor, dançarino, artista e mito Michael Jackson ganhou um tributo de algumas estrelas do heavy metal. Intitulado “Thriller – A Metal Tribute To Michael Jackson”, o disco reúne integrantes de bandas como Iron Maiden, Guns N’ Roses, Whitesnake, Motörhead e Testament.

No tributo, os camisas pretas oferecem releituras para clássicos como “Smooh Criminal”, “Beat It”, “Black or White”, entre outras. Lançado pela Cleopatra Records, o álbum já está disponível para compra no iTunes e nas melhores lojas do ramo.

Ouça as músicas abaixo:

1. Thriller – Chuck Billy (Testament)


2. Man In The Mirror – Danny Worsnop (Asking Alexandria) & Billy Sheehan (Mr. Big)


3. The Way You Make Me Feel – Angelo Moore (Fishbone), Doug Aldrich (Whitesnake), & Rudy Sarzo (Queensryche)


4. Black Or White – Lajon Witherspoon (Sevendust), Bruce Kulick (ex-Kiss), & Tony Franklin (The Firm)


5. Beat It – Priya Panda (Diemonds) & Ron Bumblefoot Thal (Guns N’ Roses)


6. Billy Jean – Corey Glover (Living Colour) & Phil Campbell (Motörhead)


7. Shake Your Body (Down To The Ground) – Elias Soriano (Non Point)



8. Rock With You – Doug Pinnick (Kings’X)

9. Dirty Diana – Chris Jericho (Fozzy)

10. Bad – Paul Di’Anno (ex-Iron maiden) & Craig Goldy (Dio)

11. They Don’t Care About Us – Icaus Witch

12. Never Can Say Goodbye – Lonnie Jordan (War)

13. Smooth Criminal – Alien Ant Farm

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Suzano tem exposição de arte coletiva 'Tributo a Michael Jackson'

Exposição é composta por  35 obras (Foto: Fernado Araujo/ SECOI)

Uma exposição de arte coletiva reúne várias obras relacionadas ao ídolo do pop Michael Jackson em Suzano. A mostra tem 35 obras, incluindo esculturas e poesias de artistas da cidade.

A exposição ganhou o nome de ''Tributo a Michael Jackson'' e até o dia 22 de dezembro fica na Faculdade Piaget, de segunda a sexta-feira das 8h às 21h.

A ideia começou com o artista plástico Mário Freire há dois anos com pinturas a lápis de cor. Outros artistas decidiram participar da iniciativa.

A mostra já esteve também no Centro de Educação e Cultura Francisco Carlos Moriconi, em Suzano, e na cidade de Guararema.

Tributo a Michael Jackson
Quando: até dia 22 de dezembro
Horário: das 8h às 21h
Onde: Faculdade Piaget
Endereço: Avenida Mogi das Cruzes, 1.001, Jardim dos Ipês

FBI investiga ameaças a C. Murray, ex-médico de Michael Jackson, diz site


Conrad Murray, médico pessoal de Michael Jackson que foi condenado por homicídio pela morte do cantor, foi solto em 28 de outubro, mas ainda não encontrou sossego. Segundo o site TMZ, a advogada de Murray, Valerie Wass, tem sofrido ameaças desde que ele saiu da prisão de Los Angeles. O FBI está investigando o caso.

De acordo com a publicação, as ameaças incluem frases como "um golpe na cabeça é tudo que você precisa" e "se você acha que os fãs de Michael Jackson são insignificantes, você está mortalmente errado".

Para o TMZ, os fãs estão direcionando as ameaças para a advogada por duas razões: porque eles não sabem como chegar até Murray e também devido a um vídeo do dia em que o médico foi liberado. Nas imagens, Wass confronta uma pessoa que grita e chama Murray de assassino. “Se você não fosse tão ignorante, saberia que ele não foi condenado por assassinato”, disse a advogada ao fã na ocasião.

Família de Michael Jackson diz que Murray vai "matar novamente"

Conrad Murray foi solto esta semana Foto: Getty Images

Conrad Murray, médico condenado a quatro anos de prisão pela morte de Michael Jackson, foi solto na última semana, após cumprir metade da pena. A família do rei do pop está preocupada com a possibilidade dele conseguir reaver a licença para voltar a trabalhar.

De acordo com o TMZ, a família de Michael está se sentindo ofendida por Murray ter entrado com um pedido para ter direito de exercer a medicina, porque afirma que ele vai "matar alguém novamente".

Durante os 20 anos que Conrad Murray tem como médico, seu único caso que deu errado foi justamente o de Michael Jackson, que morreu no dia 25 de junho de 2009.

O médico foi condenado por homicídio culposo por administrar uma dose letal do anestésico propofol no cantor.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Conrad Murray : Prisão, livro e reality show ?

O médico Conrad Murray, condenado por homicídio culposo (involuntário) na morte do cantor Michael Jackson em 2009, foi libertado da prisão nesta segunda-feira (28) após cumprir dois anos da sentença de quatro anos de detenção. As informações são da agência Associated Press.

Ele estava preso em uma cadeia em Los Angeles, e deixou a prisão logo após a meia-noite, segundo a polícia local. Uma mudança na lei da Califórnia permitiu que seu tempo de prisão fosse reduzido.

Muray, que atuava como cardiologista, foi considerado culpado em 2011 por causar a morte de Michael Jackson em junho de 2009 ao dar ao cantor uma overdose do potente anestésico propofol para ajuda-lo a dormir. Michael estava no meio de preparações para uma série de shows e Murray atuava como seu médico particular.

"Ele está preparado para continuar lutando enquanto for preciso", disse a advogada de Murray, Valerie Wass, antes da libertação de seu cliente, à agência Reuters.

Mas, já em liberdade parece que ele já tem muitos projetos novos, pois já escreveu grande parte de um livro sobre sua vida e o tempo que passou com o rei do pop, segundo o TMZ. Além disso, Murray também estaria planejando um reality show sobre sua vida após a prisão.

Ainda não se sabe se há editoras e produtoras atrás do médico.

Quincy Jones processa espólio de Michael Jackson por royalties


O produtor musical Quincy Jones entrou com uma ação na Justiça na sexta-feira contra o espólio de Michael Jackson, pedindo milhões de dólares em royalties que ele diz terem sido obtidos com os grandes sucessos do cantor depois de sua morte.

Jones, que trabalhou nos três maiores álbuns solo de Jackson - "Off the Wall", "Thriller" e "Bad" - também citou a Sony Music Entertainment, empresa ligada ao selo de Jackson, a Epic Records, na queixa contra quebra de contrato.

Jones acusa a gigante da musica e a companhia controlada pelo espólio de Jackson, a MJJ Productions, de lhe negarem royalties, remuneração e participação nos lucros ao explorarem o trabalho de Jackson no filme musical póstumo "This Is It".

Sua petição, levada à Corte Superior de Los Angeles, também menciona duas produções do Cirque du Soleil baseadas na música de Jackson, trilhas sonoras e a edição de 25º aniversário de "Bad".

De acordo com a ação, gravações master de canções produzidas por Jones foram mixadas e editadas para impedir que o produtor, que já ganhou 27 Grammys, recebesse compensação a que tem direito por acordos firmados com Jackson nos anos 1970 e 80.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Médico de Michael Jackson, Conrad Murray procura assessor para melhorar imagem


Conrad Murray nem saiu da prisão e já está atrás de um assessor de imprensa que possa melhorar sua imagem. Segundo o TMZ, o médico de Michael Jackson já está procurando alguém com a ajuda de um amigo.

As emissoras de televisão norte-americanas já estão se engalfinhando para conseguir a primeira entrevista do médico após sair da prisão e muito dinheiro pode estar envolvido na jogada. O site ainda fala que Conrad está escrevendo um livro também.

Conrad Murray foi condenado a quatro anos de cadeia em 2011 por causa do papel que teve na morte de Michael Jackson, mas irá sair no final de outubro por bom comportamento.


Que palhaçada viu, 
nenhum acessor vai ''melhorar'' 
sua imagem meu caro.

Michael Jackson volta a ser personalidade morta mais lucrativa

Michael Jackson durante show em dezembro de 1996 (Foto: AP Photo/Pat Roque, File)

Após ter sido desbancado no último ano pela atriz americana Elizabeth Taylor, o cantor Michael Jackson recuperou o trono dos artistas falecidos que mais geram lucros, indicou nesta quarta-feira (23) a revista "Forbes" através de uma lista.

A publicação detalhou em seu site que os herdeiros do Rei do Pop ganharam US$ 160 milhões somente entre junho de 2012 e junho de 2013, uma quantia que também supera os US$ 125 milhões embolsados por Madonna, a artista viva que mais lucrou no período citado.

Essa é a terceira vez nos últimos cinco anos que Michael Jackson lidera esse ranking, desta vez graças às receitas geradas por dois espetáculos do Cirque du Soleil inspirados no cantor.

O segundo lugar da lista da "Forbes" é ocupado por outro rei da música, neste caso o do rock, Elvis Presley, que gerou receitas superiores aos US$ 55 milhões, enquanto o cartunista americano Charles M. Schulz, o criador de Snoopy, arrecadou US$ 37 milhões e aparece na terceira posição.

Na sequência da lista, aparecem: a atriz Elizabeth Taylor (4), com US$ 25 milhões; o cantor Bob Marley (5), com US$ 18 milhões; a também atriz Marilyn Monroe (6), com US$ 15 milhões, e o cantor e compositor John Lennon(7), com US$ 12 milhões.

Albert Einstein, cujos herdeiros ganharam US$ 10 milhões no último ano, e a atriz Bettie Page dividem o oitavo posto da lista, assim como Theodor Geisel, conhecido como Dr.Seuss e autor dos livros que inspiraram o filme "O gato" (2003), e o ator Steve McQueen dividem a nona posição com US$ 9 milhões.

O top 10 da lista de artistas que mais geraram lucros depois de mortos é encerrado com Bruce Lee, que arrecadou US$ 7 milhões, e a cantora mexicana Jenni Rivera, que faleceu em dezembro de 2012 e aparece pela primeira vez neste ranking. Desde sua trágica morte em um acidente de avião no México, a cantora vendeu mais de 880 mil discos - praticamente a mesma quantidade alcançada durante toda sua carreira -, além dos lucros gerados com sua participação em um reality show e com o lançamento de sua autobiografia.

Banda faz 'moonwalk' gigante em marcha para Michael Jackson

Marcha para Michael Jackson (Foto: Reprodução/YouTube)

A banda da Universidade do Estado de Ohio, nos EUA, fez uma linda homenagem a Michael Jackson. No intervalo de um jogo, os músicos tocaram vários clássicos do cantor americano, como "Bad" e “Man in the mirror". Mas o momento mais espetacular foi quando eles simularam um moonwalk gigante, passo que ficou famoso nos pés de Michael, numa marcha incrivelmente organizada e ao som de "The way you make me feel". Detalhe para a luva branca! O vídeo já foi visto mais de 2,6 milhões de vezes. Vale a pena.



quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Júri inocenta empresa de shows pela morte de Michael Jackson


O júri que discutia se a AEG Live tinha responsabilidade na morte de Michael Jackson considerou que a promotora de shows não é civilmente responsável pela morte do "rei do pop", anunciou nesta quarta-feira em seu veredicto.

A decisão foi tomada por um tribunal popular da Corte Superior do condado de Los Angeles que entendeu que embora a companhia tenha contratado o médico Conrad Murray, condenado pelo homicídio do cantor, ele era competente para cuidar do artista.

A AEG Live foi processada em 2010 pela mãe de Michael Jackson, Katherine, em seu nome e no dos três filhos do "rei do pop", que acusavam a empresa de negligência por contratar Murray como médico do cantor e não supervisionar devidamente o estado de saúde do autor de "Thriller".

Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009 em Los Angeles por overdose de anestésicos, especificamente de propofol, fornecido por Murray e usado pelo artista para combater a insônia, poucas semanas antes de reestrear nos palcos em uma série de shows em Londres organizado pela AEG Live.

Murray foi condenado a quatro anos de prisão em 2011 por homicídio involuntário, e está previsto conseguir liberdade antecipada no próximo dia 28 de outubro.

Os Jackson alegam que a AEG Live tinha que ter cuidado melhor do "rei do pop" e reivindicaram nos tribunais que a empresa os indenizasse em até US$ 1,5 bilhão, valor relativo a renda que a família deixará de obter com a morte do cantor.

Ao longo dos cinco meses de julgamento, a AEG Live responsabilizou Jackson pela sua própria morte por abusar dos fármacos e negou uma relação contratual direta com Murray.

O júri, após quatro dias de deliberação, concluiu que a AEG Live tinha chegado a um acordo com o médico para que ele se encarregasse de zelar pelo bem-estar do artista durante as apresentações em Londres previstas para julho daquele ano e a potencial turnê mundial que se seguiria.

No entanto, os integrantes do tribunal determinaram que Murray estava capacitado para cumprir seu trabalho, o que livra a AEG Live de ter sido negligente neste caso.

O veredicto foi lido na presença de Katherine Jackson, que chegou aos tribunais apenas meia hora antes do início da sessão.

Guns N´Roses e Motorhead participam de tributo a Michael Jackson


Chega a tempo do Halloween o álbum tributo ao clássico Thriller, de Michael Jackson. Versões do mítico disco foram gravadas por guitarristas de grandes bandas de metal, como Guns N´ Roses, Motorhead, Testament e Iron Maiden.

O super hit "Billy Jean” granhou uma releitura feita por Corey Glover, do Living Colour e Phil Campbell, do Motorhead, por exemplo. Enquanto "Beat It” vai ser gravado por Priya Panda, do Diemonds, junto com Ron Bumblefoot Thal, do Guns N'Roses.

'Thriller – A Metal Tribute To Michael Jackson' tem lançamento previsto para o dia 22 de outubro.

Confira a lista completa do álbum:

01 - “Thriller” - Chuck Billy (Testament)
02 - “Man In The Mirror” - Danny Worsnop (Asking Alexandria) & BillySheehan (Mr. Big)
03 - “The Way You Make Me Feel” - Angelo Moore (Fishbone), Doug Aldrich(Whitesnake), & Rudy Sarzo (Queensryche)
04 - “Black Or White” - Lajon Witherspoon (Sevendust), Bruce Kulick (ex-Kiss),& Tony Franklin (The Firm)
05 - “Beat It” - Priya Panda (Diemonds) & Ron Bumblefoot Thal (Guns N'Roses)
06 - “Billy Jean” - Corey Glover (Living Colour) & Phil Campbell(Motorhead)
07 - “Shake Your Body” (Down To The Ground) - Elias Soriano (Non Point)
08 - “Rock With You” - Doug Pinnick (Kings'X)
09 - “Dirty Diana” - Chris Jericho (Fozzy)
10 - “Bad” - Paul Di'Anno (ex-Iron maiden) & Craig Goldy (Dio)
11 - “They Don't Care About Us” - Icaus Witch
12 - “Never Can Say Goodbye” - Lonnie Jordan (War)
13 - “Smooth Criminal” - Alien Ant Farm

Site revela trechos do diário de Michael Jackson




Michael Jackson é um dos maiores nomes da música no mundo, mas parece que todo o sucesso que teve ainda não era suficiente. O site "Radar Online" teve acesso a trechos do diário do rei do pop que mostram sua vontade em ser o maior cantor de todos tempos, além de ser uma estrela maior que Grace Kelly e Fred Astaire. "Melhor que Kelly e Astaire", escreveu Jackson. "O melhor de todos entre Chaplin, Michelangelo e Disney - esses caras faziam perfeição e inovação sempre", completou ele.

As páginas do diário ainda contam o esquema de Michael para remodelar sua carreira na tentativa de ser imortalizado como seus ídolos. As notas arquivadas em um tribunal de Los Angeles, como parte do processo de sua morte, detalham como ele queria que seu médico pessoal, Conrad Murray, estivesse com ele e receitasse remédios na turnê "This is it".

Michael ainda escreveu que precisava da ajuda do médico, que o receitou doses letais de anestésicos, para poder dormir. "Conrad tem que praticar agora. Eu não posso ficar cansado depois de fazer o sono Rem", escreveu o cantor. "Contratar Conrad com exclusividade", disse ele em outra nota.

O pop star destacou também que ele queria que a AEG, a empresa responsável pela sua turnê, o ajudasse a desenvolver o remake de filmes clássicos como "Simbad e a Princesa", "Ali e os 40 ladrões" e "Vinte Mil Léguas Submarinas". Michael ainda queria criar a versão 3D do filme "Aladdin", animação da Disney e afirmou: "Se eu não me concentrar em cinema, não serei imortal".

Além dos filmes, Jackson também pretendia trabalhar em um musical sobre sua vida, batizado de "The great white way", e em uma linha de refrigerantes e biscoitos. Ele ainda falou sobre a vontade de conhecer Simon Fuller, o criador do programa "American Idol" e da banda Spice Girls, para tentar ajudar a levantar sua carreira. Em sentido oposto, ele mostrou sua rejeição ao ex-empresário, Tohme Tohme. "Tohme longe do meu dinheiro. Nenhum Tohme no avião no meu avião ou na minha casa", disse ele nos manuscritos.

O ganhador de 13 prêmios do Grammy, comentou sobre sua situação financeira: "Contratar um contador que eu confio e um advogado. Cuidado, Cuidado". Em outra nota ele escreveu: "Mãe, você precisa de dinheiro".

Atualmente os advogados de Katherine Jackson estão lutando para fazer as notas serem aceitas como evidências no processo de Michael, no entanto, a AEG, responsável pelas apresentações de Londres, argumenta que as notas são fofocas e não podem ser aceitas pelo juiz. "Simplesmente não há evidências que mostrem quando Michael Jackson escreveu as notas, porque ele escreveu e o que significam. Por isso, não há como dizer se as notas mostram os planos, motivações ou inteções de Michael Jackson", comentou um responsável pela empresa.

Katherine, de 83 anos, está processando a compania pela morte do filho alegando que os executivos da empresa contrataram que receitou os medicamentos para o cantor e por isso deve ser financeiramente ressarcida. A AEG afirma que Jackson manteve sua dependência química secretamente e que um contrato com Conrad nunca foi assinado.

Eu não seria nada se não fosse por Michael Jackson

Kanye West - Divulgação

Mesmo depois de longos 4 anos de sua morte, Michael Jackson, ainda permanece vivo em seu legado, e a cada dia que passa mais e mais fãs do cantor surgem, dessa vez foi o rapper Kanye West que disse ser totalmente grato ao Rei do Pop.

O rapper deu uma entrevista e disse: “Eu não seria ninguém, se não fosse pelo Michael. Eu estou aqui para quebrar o chão e criar novos caminhos, musicalmente. Ele teve que lutar para que seus clipes fossem exibidos porque ele era negro. Para mim em minha vida criativa têm sido um desafio, mas eu fui capaz de subir a um nível mais alto.“

domingo, 22 de setembro de 2013

Show do cover de Michael Jackson em prol do garoto Lucca


Acontece no domingo, dia 29/09, uma apresentação do cover de Michael Jackson, Sérgio Jackson, na casa de shows Roda Brasil. A renda da apresentação será revertida para ajudar o garoto Lucca, que está necessitando de uma cirurgia urgente.

No mesmo dia, após a apresentação de Michael Jackson, também serão realizados mais shows sertanejos.

Haverá distribuição de pipoca e algodão doce gratuitos. Também está confirmada a presença de um malabarista que está no clipe das Chiquititas (“Mexe-mexe”)

Serviço: Show do cover de Michael Jackson em prol do garoto Lucca;

Local: Roda Brasil – Rua Jamila Abumanssur Mana, Guaçu – São Roque;
Data: 29/09 a partir das 17hs;
Valor: R$10,00 por pessoa e criança até dez anos NÃO PAGA; 

Os convites podem ser adquiridos também na hora do evento;
Telefone para contato: 975613326/997760147/47845874.

Fulham FC vai devolver estátua de Michael Jackson a Mohamed Al Fayed


O patrão do Hótel Ritz Paris ofereceu a estátua ao clube de futebol do qual foi dono em 2011 e lá ficou até ao passado mês de julho, mas, agora que o estádio e zona envolvente vão ser redesenhados, a peça já não é desejada.

Numa declaração do clube pode ler-se: “A estátua não faz parte do desenvolvimento do estádio Riverside e será devolvida ao ex-presidente do clube em seu tempo devido”.

Quando a estátua foi revelada, o magnata egípcio e amigo de Jackson disse que os sócios do clube poderiam “ir para o inferno” se não gostassem da mesma. Os fãs criticaram a decisão de levantar uma estátua da estrela pop, afirmando que o clube iria ser alvo de chacota. “Por que é que é estranho? Os fãs de futebol amam-na. Se alguns fãs estúpidos não percebem e não apreciam uma oferta destas, podem ir para o inferno”.

Liam Gallagher afirmou na altura que a estátua era “ridícula”, mas que poderia ser pior: “Poderia ser do Justin Bieber”.

Leilão é suspenso por suspeita de falsificar autógrafo de Michael Jackson

Oficiais de Justiça dos Estados Unidos impediram, nesta sexta-feira (20), um leilão de objetos pertencentes ao ex-deputado Jesse Jackson Jr. devido à suspeita de falsificação de um item: uma guitarra autografada por Michael Jackson e Eddie van Halen. Em nota, o serviço de oficias de Justiça afirmou ter recebido "preocupações legítimas sobre a autenticidade da guitarra".

Jackson Jr., filho do ex-líder dos direitos civis Jesse Jackson, foi sentenciado no mês passado a dois anos e meio de prisão por desvio de fundos eleitorais. O valor arrecadado no leilão deve ser destinado a cobrir US$ 750 mil que ele deve à Justiça.

O serviço de oficiais de Justiça disse ainda que reavaliará a guitarra, que tinha lance inicial fixado em US$ 525. Outros itens a serem leiloados incluem fotos e cartazes assinados por Michael Jackson e o ator Bruce Lee, além de trajes de pele animal.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

2º Teaser do doc, 'Michael: The Last Photo Shoots'


Sai o segundo Teaser do documentário com os ensaios de Michael Jackson à Ebony (2007) está sendo dirigido por Craig Williams.




Créditos: MJ Beats

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Kimbra e Olodum fazem cover de Michael Jackson no Rock in Rio

Kimbra & Olodum no terceiro dia do Rock in Rio

A grande sacada dos shows que acontecem no palco Sunset, no Rock in Rio, é a simbiose: combinar o talento de dois ou mais artistas e transformar apresentações que, de outra maneira, poderiam não ser tão interessantes para o público. Nesse sentido, o festival acerta em vários casos, como no do show que aconteceu na tarde deste domingo, terceiro dia de festival, da cantora neozelandesa Kimbra com o grupo baiano de Carnaval Olodum.

É provável que, sozinhos, nenhum deles atraísse a atenção do público, como de fato aconteceu. A apresentação acabou sendo uma das mais aplaudidas do palco Sunset até agora. Kimbra cantou músicas de seu único disco, Vows, lançado em 2011, um pop meio soul, meio eletrônico, com bases de batuque feitas pelo Olodum — e funcionou bem.

Quase no fim da apresentação, a cantora, que é fã de música brasileira, animou a plateia com um cover de They Don't Care About Us, música gravada por Michael Jackson com o Olodum em 1996. No entanto, ela deixou de lado a música que a tornou famosa, Somebody That I Used To Know, parceria com o belga Gotye que estourou e chegou ao primeiro lugar da Billboard em 2012.

Durante toda a apresentação, Kimbra foi muito simpática com a plateia, e falou várias frases em português. A cada música, ela agradecia à participação do Olodum, grupo do qual se diz fã — quando o conjunto entrou no palco, ela trocou a saia vermelha por uma com as cores do Olodum: preto, vermelho, verde e amarelo. Ela também usava um colar com a bandeira do Brasil.

Documentário de Michael Jackson “Michael: The Last Photo Shoots” será lançado

1231700_668652796478947_307600584_n
Veja mais fotos do ensaio aqui

“Michael: The Last Photo Shoots” é uma fascinante olhada por trás das cenas dos últimos ensaios fotográficos de Michael Jackson para capas de revistas e a luta para que elas fosse tiradas. É uma história original contada através dos olhos de vários dos mais próximos amigos de Michael, fotógrafos e estilistas que ajudaram Michael a se preparar para seu retorno planejado em 2007.

Em 2007, após vários anos de vivendo em reclusão, Michael voltou para os Estados Unidos querendo fazer um retorno na cena musical. Aparecendo na capa da L’ UOMO Vogue em sua edição de outubro de 2007 foi o primeiro passo de Michael. Em 14 de setembro de 2000,em Nova York, o fotógrafo Bruce Weber e a editora de moda da Vogue e personal stylist de Michael Jackson capturou a magia do Rei do Pop para o 25º aniversário do lançamento de Thriller.

Em 24 de setembro de 2007, em Brooklyn, NY, Michael Jackson fez uma entrevista e outra sessão de fotos para a revista Ebony de sua edição de dezembro de 2007. Esta foi a primeira entrevista de Michael nos Estados Unidos e para uma revista em uma década. Michael tinha um amor pela arte e sendo ele próprio um artista, disse que ele queria ser fotografado em um espaço “onde a arte vive para sempre.”

1243453_668655406478686_974289933_o

A Ebony selecionou o Brooklyn Museum of Art como a localização. Enquanto muitas capas de revistas foram feitas ao longo da carreira de Michael, as sessões da Vogue e da Ebony foram muito importantes para Michael, pois estas foram para o seu retorno.

Junto com cenas nunca antes vistas de Michael, “Michael: The Last Photo Shoots” contém entrevistas com os envolvidos, com Rushka Bergman, Phillip Bloch (amplamente considerado como um dos principais estilistas de moda de Hollywood ), Bruce Weber (famoso fotógrafo e cineasta) e Kabuki (lendário artista de maquiagem do norte da Inglaterra).

Cativantes entrevistas com Bryan Monroe (um premiado jornalista, editor de política na CNN, diretor editorial das revistas Ebony e Jet e o jornalista que conduziu a última grande entrevista com o Rei do Pop – Michael Jackson) , Harriett Cole e Michael Amir (Assistente Executivo e Chefe de Gabinete Michael Jackson) .



Editado por Bruna C.

sábado, 14 de setembro de 2013

I Am a Loser

Música inédita ''I Am a Loser'' de Michael Jackson que vazou na internet.
Escrita em 1998 e gravada entre os anos de 1999 e 2001 para o álbum Invincible. 
Acredita-se que Michael tenha retomado a música em 2008/2009, em parceria com Brad Buxler e 
Michar Durham 

Ouça ''I Am A Loser''




quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Happy Birthday Michael !

29 de agosto famosos lembram o dia do Rei do Pop que nesse ano faria 55 anos ! Pra aproveitar a data o cantor Justin Bieber criou um remix da música ''Slave To The Rhythm'' para homenagear. Ouça a música e diga o que você achou !


E aí o que acharam ?

Espólio de Michael Jackson deve R$ 1,6 bilhão em impostos


O espólio do cantor Michael Jackson deve US 702 milhões (R$ 1,6 bilhão) em impostos atrasados e multas, disse o Serviço de Arrecadação Interna (IRS, Receita Federal dos Estados Unidos) em acusação apresentada à Justiça Tributária.

O IRS diz que o espólio acumulou essa dívida porque subestimou em centenas de milhões de dólares o patrimônio deixado pelo artista, que morreu em 2009, aos 50 anos, vítima de uma overdose de medicamentos.

Em julho, o espólio havia contestado judicialmente a cobrança tributária, mas na ocasião o valor total não havia sido divulgado.

A declaração de bens do espólio, entregue em 2009, dizia que o cantor havia deixado um patrimônio tributável de US$ 7 milhões. Em maio, o IRS expediu uma notificação cobrando US$ 505,1 milhões em impostos, mais US$ 196,9 milhões em multas, segundo documentos protocolados na terça-feira (20).

O IRS considerou que a imagem pública de Jackson valia US$ 434 milhões, enquanto o espólio avaliou isso em apenas US$ 2.105.
Além disso, o espólio não contabilizou sua participação na editora musical MJ/ATV Publishing Trust, o que o IRS avaliou em US$ 469 milhões.

Um porta-voz do espólio disse que o IRS se baseou em "suposições errôneas e especulativas, não amparadas pelos fatos ou pela lei".

Michael Jackson regressa pelas mãos de Timbaland: "nova" música a caminho

Michael Jackson regressa pelas mãos de Timbaland: "nova" música a caminho -

Timbaland referiu-se a "nova" música de Michael Jackson numa entrevista divulgada no YouTube. O produtor norte-americano, que já trabalhou com nomes como Missy Elliott, Nelly Furtado, Justin Timberlake ou BJörk, não dá grandes detalhes sobre o projeto mas descreve-o como "dois reis a trabalhar juntos". 

Nas declarações à Revolt TV, Timbaland menciona uma canção intitulada "Chicago" e fala sobre o projeto, que mistura a sua música com a voz de Jackson, falecido em 2009, e foi iniciado por L.A. Reid, CEO da editora Epic Records. Veja o vídeo abaixo.


Famosos fazem tributo a Michael Jackson em redes sociais



Mariah Carey e Justin Bieber, prestaram homenagens ao falecido cantor Michael Jackson na quinta-feira (29-08) - dia em que o Rei do Pop completaria 55 anos. Os famosos demonstraram sua admiração pelo astro postando fotos e recordações do cantor em redes sociais. 

Mariah postou uma foto dela e de Michael, com a legenda: "Relembrando Michael Jackson". Justin Bieber - que apareceu em um remix de "Slave To The Rhythm", um dueto póstumo com Michael e que vazou recentemente na internet - escreveu: "Feliz aniversário MJ".


Já o rapper P Diddy prestou seu tributo, twittando: "Feliz aniversário ao maior artista de todos os tempos: Michael Jackson! Existe apenas um REI!".

No Instagram, o diretor de cinema Spike Lee enviou seus votos de admiração ao lado de um poema: "Feliz aniversário, Michael Joseph Jackson. Remember the Time (Relembre o Tempo, tradução livre), poema de Lemon Andersen...".

Enquanto isso, o produtor Timbaland escolheu a data  (29/08) para anunciar que está trabalhando em novos materiais que serão lançados postumamente pelo cantor, incluindo a música "Chicago".

Em um vídeo postado na internet, Timbaland disse: "O produtor L.A. Reid veio até minha casa e disse: 'Tem algo importante que eu quero fazer'. Posso dizer que a primeira faixa vai ser esta canção Chicago, mas eu vou produzi-la direito".

"Nós conversamos por telefone. Isso é difícil de produzir, porque agora tudo o que você vai ouvir é a voz dele sobre a minha música, agora é a minha vez", afirmou.

Médico nega responsabilidade de produtora na morte de Michael Jackson


Uma gravação obtida pelo site TMZ pode causar uma reviravolta no processo bilionário da família de Michael Jackson contra a AEG, empresa que promoveria a série de shows This is It em 2009, não realizada devido à morte do cantor, semanas do início das apresentações. O registro traz o médico Conrad Murray admitindo, em telefonema feito a um amigo da prisão, que ele foi contratado pelo próprio Rei do Pop para prepará-lo para as apresentações, não pela produtora, como alegam os acusadores no caso. Na ligação de cerca de cinco minutos, Murray diz que Jackson lhe ofereceu pessoalmente o convite de ser seu médico pessoal na turnê e admite: a AEG na verdade queria contratar um profissional menos caro - o que não foi possível devido à insistência do cantor - e nunca ordenou um tratamento específico para cuidar de sua saúde - os pedidos de medicamentos teriam todos feitos por Jackson -, sequer sabendo com o que ele era tratado.

"Michael desprezava a AEG e se referia às pessoas que trabalhavam na empresa como cobras", prossegue Murray na gravação. "Michael também tinha um desdenho particular por Kenny Ortega, produtor e diretor da This is It. Ele chegou a me dizer que o odiava, pois Kenny não tinha ideia do sofrimento que estava causando nele com o ritmo de ensaios."

A família Jackson acusa a AEG de ter contratado o médico e pede bilhões de dólares como indenização. A produtora, no entanto, nega e diz que Murray era funcionário direto do cantor. Condenado a quatro anos de cadeia por negligência na morte de Jackson, em consequência de uma overdose do anestésico Propofol, Murray deve ganhar liberdade ainda neste ano, em outubro, antes de cumprir metade da pena. De acordo com o site Female First, o adiantamento de sua liberdade é devido ao bom comportamento do médico e à superlotação do sistema carcerário californiano.

Juíza isenta executivos da AEG Live pela morte de Jackson

Michael Jackson e sua mãe, Katherine

Los Angeles - Uma juíza de Los Angeles inocentou nesta segunda-feira dois diretores da produtora artística AEG Live no processo civil relacionado à morte do cantor Michael Jackson, mas a empresa propriamente dita continuará sendo ré.

A decisão da juíza Yvette Palazuelos beneficia os executivos Randy Phillips e Paul Gongaware, que haviam sido citados na ação sob a acusação de terem sido negligentes ao contratarem o médico Conrad Murray.

O médico cuidava de Jackson quando o artista sofreu uma letal overdose de medicamentos, na época em que se preparava para uma temporada de shows que seria realizada pela AEG em Londres. Ele já foi condenado criminalmente por homicídio culposo.

A AEG alega que o próprio Jackson escolheu Murray como médico. O processo movido por familiares de Jackson deve ir a júri ainda neste mês.

sábado, 7 de setembro de 2013

Sorry Blog DESATUALIZADO


So Sorryyyyyyyyyyy !

Olá MJFÃS peço desculpas porque tive e ainda estou tendo problemas com a internet por isso o blog está sem novos posts mas quando resolver tudo eu atualizo o blog com as noticias mais importantes ok !

Peço compreensão e desculpas a todos !

This is it !

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Filhos viram Michael Jackson com overdose


Os filhos de Michael Jackson o encontraram sofrendo de overdose oito anos antes de sua morte. Paris e Prince, filhos mais velhos do astro, tinham apenas três e quatro anos quando viram seu pai deitado no frio do lado de fora da suíte de seu hotel na Walt Disney World em Orlando, Florida, em 2001. Na época, o guarda-costas Michael La Perruque salvou o 'Rei do Pop' fazendo uma respiração boca-a-boca até que uma assistência médica chegasse para examiná-lo. 

A revelação de La Perruque surgiu no Tribunal Superior de Los Angeles onde a mãe do cantor, Katherine Jackson, e sua família estão processando a produtora AEG live em R$350 milhões, pois eles acreditam que os promotores contrataram de forma errada o Dr. Conrad Murray, que mais tarde foi condenado por homicídio culposo pelo seu papel na morte de Michael. Apesar disso, a AEG alega que foi Michael quem pediu por Dr. Murray e que a culpa pela sua morte por overdose do anestésico Propofol, em 2009, foi somente dele. 

O segurança insiste que nunca encontrou medicamentos no quarto de Michael, mas que havia sempre garrafas vazias de álcool espalhadas e que ele temia que eventualmente o cantor sofreria uma overdose. La Perraque contou aos juizes: "Eu tinha a preocupação de que, sim, ele poderia ter uma overdose." Ele falou que a estrela o ligava "pelo menos 30 vezes" em algumas noites. 

Em seu depoimento o segurança disse: "Sua voz era muito arrastada. Eu ouvia vários resmungos e não conseguia entender o que ele estava falando. Eu acho que ele apenas estava solitário e queria alguém para conversar"

terça-feira, 6 de agosto de 2013

The Way You Make Me Feel do lado de fora


3 de Junho de 2009

Fãs escutam do lado de fora do Forum Center, Michael Jackson ensaiando com banda a música The Way You Make Me Feel para This Is It Tour.

Confira o vídeo !


Aaaaaaaahhhhh queria estar aí nesse meio !

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Freddie Mercury e Michael Jackson ressurgirão em duetos

Duas lendas do pop, Michael Jackson e Freddie Mercury, serão ressuscitadas ainda esse ano. O guitarrista do Queen, Brian May, junto com Roger Taylor (baterista do Queen) e o produtor William Orbit (que já produziu Madonna e outros grandes nomes) estão adicionando elementos novos a uma gravação feita por Jackson e Mercury em 1983.

Há dois anos a fita vem sendo restaurada e ganhando novas gravações para ficar profissional. Brian May conseguiu a permissão para acessar o espólio de Michael Jackson e vem trabalhando no material desde então. Essas gravações foram feitas na casa de Michael, na Califórnia.

Michael Jackson e Freddie Mercury se desentenderam logo após esse encontro histórico e nunca lançado. Segundo o produtor do Queen, ''Michael Jackson trouxe uma lhama para o estúdio e Freddie Mercury não gostou muito da ideia''.

Brian May postou recentemente em seu blog que os últimos retoques estão sendo feitos e que o lançamento dessas gravações deve acontecer em breve.

''Apesar de me parecer mais um grande golpe da indústria fonográfica, eu devo dizer que estou muito curioso''

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Conrad Murray quer processar a família Jackson

Conrad Murray disse que não quer mais depor sobre o caso Michael Jackson. Ele pretende soltar o verbo caso seja obrigado a falar novamente

Conrad Murray, o médico acusado de matar Michael Jackson, quer processar a família do cantor segundo informa o site "TMZ", nesta quarta-feira (24). Além da família, ele também pretende entrar com uma ação contra a produtora do cantor, AEG. O doutor pretende fazer um pronunciamento revelador em breve.

Segundo informações do veículo, a revelação que ele pretende fazer nas próximas semanas deve dar um novo rumo ao processo de morte do cantor. Entre as coisas que ele teria para dizer estão como Michel se relacionava com a família. Conrad acompanhou o músico por alguns meses desde que ele começou a ensaiar a turnê "This Is It", que nunca chegou a estrear em Londres.

"Por favor, parem. Este é meu último aviso para ambos os lados. Não me obriguem a depor. Considerem isto como um aviso nuclear. Já chega", disse Murray, durante uma conversa com um amigo por telefone. Ele não quer ser obrigado a depor

Ele foi intimado a depor pela justiça dos Estados Unidos no processo movido por Katherine Jackson, a mãe do cantor e tutora dos três filhos que ele deixou, contra a empresa produtora da turnê que ele iria estrear em Londres, a AEG.

Médico condenado por matar Michael Jackson deixará prisão em outubro

Conrad Murray disse que não quer mais depor sobre o caso Michael Jackson. Ele pretende soltar o verbo caso seja obrigado a falar novamente

Dr. Conrad Murray – condenado a quatro anos pela morte de Michael Jackson, em 25 de junho de 2009 – deixará a prisão onde cumpre a pena, em Los Angeles, em outubro, segundo informações do site Female First.

O médico terá a liberdade concedida antes de cumprir a metade da pena devido ao seu bom comportamento e à superlotação das cadeias norte-americanas. Murray foi condenado em outubro de 2011 por administrar erroneamente o anestésico Propofol no astro pop.

Porém, a família de Michael Jackson não está satisfeita com a decisão. Katherine, a mãe do cantor, disse: “isso não é certo, eu nunca verei meu filho novamente enquanto a mãe dele pode vê-lo”.


Que bosta, tinha que ficar a vida inteira preso !

domingo, 21 de julho de 2013

[Vídeo Raro] - Michael Jackson e seus filhos (Home Videos)


Que fofinhos *-*

Mãe de Michael Jackson diz que cantor desistiu de famoso passo de dança

Mãe de Michael Jackson, Katherine Jackson, 83 anos, afirmou em um depoimento em vídeo, gravado para o processo contra a produtora AEG Live, que o cantor havia concordado em fazer a turnê This Is It porque estava ficando velho para o “moonwalk”, passo de dança que ficou famoso com o artista. "Ele estava sempre brincando que não queria fazer o 'moonwalk' no palco quando chegasse aos 50 anos", disse ela, em testemunho exibido para o júri na quinta-feira (18).

A família Jackson está processando a AEG, que organizou os shows do This Is It em Londres, por ter contratado sem investigação prévia o Dr. Conrad Murray - o médico foi condenado por homicídio culposo pela morte de Michael, em junho de 2009. A produtora, por sua vez, afirma que foi o cantor quem contratou Murray e pediu o anestésico que desencadeou em sua morte.

O julgamento começou em abril e deve seguir até setembro.

terça-feira, 16 de julho de 2013

Greg Phillinganes - Behind The Mask

Sim, Greg o diretor musical das turnês Bad e Dangerous de Michael, já teve seus dias de cantor consagrados até hoje.


Em 1981, ele lançou seu primeiro álbum solo, 'Significant Gains'. Enquanto o álbum não foi muito bem sucedido, ele conseguiu marcar um hit menor com "Baby, I Do Love You"

Três anos depois, ele lançou seu álbum 'Pulse' , que contou com mais um hit (e talvez o seu mais conhecido hit de solo), "Behind the Mask" (com letras adicionais escritos por Michael Jackson ) a capa da Yellow Magic Orchestra. Este single foi muito mais bem sucedido nas paradas de música. 

Quando mais tarde ele se juntou com Eric Clapton (ouça a música na versão de Clapton) introduzido a melodia de Clapton, que cobriu em seu álbum de 1986 'August'. Em meio a suas gravações solo e excursionando com Clapton ao longo dos anos '80', ele se tornou conhecido como músico de destaque para uma infinidade de artistas diferentes, realizando em muitos álbuns de sucesso da época sua obra que continua até o presente.

Ouça 'Behind the Mask'

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva