quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Médico: "Murray é responsável por cada gota de Propofol no quarto"

Anestesista afirma que Dr.Murray aplicou mais propofol em Michael Jackson do que disse à polícia . Foto: Reuters

Dr. Steven Shafer, especialista em Propofol, disse na corte de Los Angeles nesta quinta-feira (20) que Dr. Conrad Murray foi responsável por cada gota de propofol e lorazepam administrada em Michael Jackson. O anestesista é a última testemunha a depor no julgamento do médico do astro pop.

"Dr. Murray foi responsável por todas as gotas de propofol e lorazepam despejadas naquele quarto", disse Dr. Shafer no final de seu testemunho à defesa.

O especialista também refutou o depoimento de Dr. Murray à polícia, dizendo que aplicou apenas 25 mg do anestésico no astro pop no dia de sua morte.

"Para atingir a concentração da droga encontrada no sangue de Michael Jackson durante a autópsia, o cantor teria que receber 10 vezes a quantidade que Murray afirma ter administrado", explicou o anestesista.

O médico também apontou 17 violações médicas que levaram a morte de Michael. Shafer ainda disse que o cantor deve ter morrido porque sua língua bloqueou a passagem de ar para os pulmões, o que poderia ser resolvido apenas levantando o queixo do paciente.

Antes do recesso para almoço, Dr. Shafer afirmou mais uma vez que seria quase impossível um paciente se automedicar com Propofol mais de uma vez. "Ninguém acorda de um anestésico pronto para aplicar a droga mais uma vez", explicou. Depois, o médico passou boa parte do julgamento demonstrando como funciona o sistema de aplicação de drogas intravenosas por uma bolsa de soro.

Na próxima sexta-feira (21), deve-se começar os depoimentos das testemunhas de defesa.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva