quarta-feira, 8 de maio de 2013

“Michael Jackson percebia a força que os fatos davam a cada performance”


Quando pensamos em Michael Jackson, é inevitável lembrarmo-nos dos casacos de cabedal, da luva de diamantes e dos sapatos pretos com meia branca. A imagem do Rei do Pop é tão célebre quanto a sua música. “Se ele entrasse em palco sem o casaco do Beat It ou sem o casaco do Thriller, então já não era o Thriller, porque esse era o visual que estava ligado à canção”, afirma Michael Bush, que esteve a percorrer os cafés Hard Rock do mundo para apresentar The King of Style: Dressing Michael Jackson, o livro que retrata os 25 anos em que trabalhou com Michael Jackson. 

 Entre memórias e histórias engraçadas, o estilista que já tinha estado em Portugal com Michael Jackson durante a tournée Bad no anos de 1980, sublinha o pensamento estratégico por detrás de cada peça escolhida para o Rei da Pop usar em palco. 

“Ele [Michael Jackson] dizia que os fatos eram obras de arte e queria mostrar ao mundo as horas e a dedicação artística envolvida na criação da roupa”, afirma Michael Bush, que veio a Lisboa apresentar o livro de que já tinha falado ao público no final do ano passado.

O Que Passou Por Aqui !

Saraiva